Header Ads

D. Gray-man

Allen Walker é um jovem exorcista que precisa unir forças com a Ordem Negra para impedir que forças malignas causem o apocalipse.

Mídia: mangá
Publicação: 2004 --
Volumes: 25+
Autor: Katsura Hoshino
Demografia: Shounen
Gêneros: Drama, Ação, Artes Marciais, Sobrenatural

Sinopse: A série se passa em uma versão alternativa do nosso mundo no final do século XIX onde os membros da Ordem Negra estão em guerra contra o Conde do Milênio, que pretende destruir a humanidade com seu exército de Akumas. Allen Walker é um jovem exorcista integrante da Ordem, que junto de outros exorcistas precisa deter o Conde do Milênio. Para isso, cada exorcista conta com a ajuda de sua inocência, um poder considerado divino e que se manifesta de forma diferente para cada usuário, podendo se tornar uma arma, um acessório ou até mesmo um animal.

Conde do Milênio e seus apóstolos.
Comentários: A história segue o esquema típico de shounen, com capítulos com apresentação de personagens, batalhas e uma trama que vai se tornando mais complexa. Embora tenha uma temática religiosa, falando de demônios e exorcistas, isso é usado apenas como pano de fundo e questões religiosas não são aprofundadas. Elas aparecem para permear escolhas e dar rumo a história, mas não há embates filosóficos sobre o tema.

Os personagens são interessantes, mas nem todos são desenvolvidos da mesma maneira. Miranda, por exemplo, tem poderes incríveis, mas a personagem não recebe muito foco. Assim, existe certo desiquilíbrio, enquanto alguns personagens têm desenvolvimentos profundos e histórias complexas, outros acabam tendo uma apresentação básica e um desenvolvimento superficial.

A progressão da história é fluída e possui vários arcos interessantes. Mas depois dos acontecimentos durante a Invasão da Base da Ordem, a série perde um pouco de rumo, principalmente a parte que conta o passado do Kanda, é uma boa história, mas ela parece deslocada do resto do mangá. Muito dessa queda de qualidade é atribuída as mudanças de periodicidade, de semanal para mensal e a troca de editor (reza a lenda que K. matinha a mulher na linha e impedia suas viagens). Os últimos capítulos tentam retomar o rumo da história, mas acabam girando em círculos e não indo a lugar algum. 

Vale a pena? Sim, a história é muito boa, o começo é empolgante e os personagens acabam cativando. Entretanto, os arcos recentes deixam a desejar e o mangá está em hiatos, devido as doenças da autora (mas tudo indica que retorna esse ano). A série possui uma versão em anime, que acompanha parte da história, mas eu não assisti por completo.

Onde encontrar: O mangá foi licenciado pela JBC, o anime pode ser encontrado online.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.